segurança dos alimentos

A Segurança dos Alimentos como fator de escolha do consumidor

Nós do Semear apoiamos a acessibilidade. Ouça nosso conteúdo em áudio! 

Não há dúvidas de que o papel do consumidor na determinação do sucesso de um produto é de máxima relevância. Porém, a escolha dos alimentos se dá de forma complexa, sendo influenciada por diferentes fatores, os quais são ligados não só ao consumidor (conhecimentos, comportamentos, crenças), mas também ao ambiente em que o mesmo foi consumido (contexto cultural, ocasião) e, claro, ao próprio produto, sendo esse último o tema abordado no nosso artigo. Saiba agora sobre como segurança dos alimentos deve ser fator de escolha do consumidor. De forma esperada, grande parte dos consumidores opta por produtos que possuem qualidade, e associam essa qualidade a diferentes atributos do produto, como características sensoriais, segurança, valor nutricional, local de produção e aspectos éticos. Seja no contexto de um restaurante ou indústria de alimentos, fato é que atualmente é necessário mais do que uma comida atraente e saborosa para conquistar novos clientes. Com tantas opções disponíveis nos menus e nas prateleiras dos mercados, vem crescendo o interesse das pessoas em relação à segurança do que estão consumindo ou levando para casa. 

Mas afinal, o que é a Segurança dos Alimentos?

Basicamente, esse termo se refere à garantia de que, quando o alimento for consumido, o mesmo não fará mal à saúde do consumidor. Garantir a Segurança dos Alimentos é necessário, pois a ingestão de um alimento contaminado (com agentes físicos, químicos ou biológicos) pode acarretar em graves problemas de saúde e até colocar a vida dos consumidores em risco. Condições inadequadas de manipulação, de acondicionamento e de transporte, por exemplo, podem ser alguns dos causadores de contaminação em alimentos, tornando-os inseguros. Por isso, é necessário que toda a cadeia de produção seja estruturada e controlada de forma que a ponta final consista na segurança de quem irá consumir o produto.  A fim de assegurar a qualidade e segurança dos alimentos, uma série de legislações e normas foram sendo introduzidas para a indústria e para o serviço de alimentação, chamamos atenção para as normas específicas para o serviço de alimentação como as RDC 216/2004 e 275/2002 e regulamentações internacionais, como as normas específicas para Segurança dos Alimentos (ISO 22000, FSSC, IFS, BRC).  Quanto às ferramentas operacionais, existe o Sistema APPCC (Sistema de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle), que se baseia na prevenção de riscos em toda a cadeia de produção do alimento. Além disso, os selos, junto da imagem da própria marca, oferecem ao consumidor uma série de outras informações a respeito da origem do produto, dos processos de produção, da segurança e dos aspectos ambiental e ético, os quais integram a percepção de qualidade e segurança sobre aquele alimento. Saiba mais sobre APPCC  Alguns estudos já ressaltam a associação que o consumidor faz entre segurança e qualidade. Um deles, por exemplo, realizado em restaurantes dos Estados Unidos, investigou se havia alguma relação entre a higiene de um estabelecimento e de seus colaboradores e a intenção do cliente em visitá-lo. Segundo Liu e Lee, autores desse estudo, foi possível observar que, na visão dos clientes, critérios como: colaboradores que mantinham as unhas limpas, usavam luvas ao manipular os alimentos prontos e vestiam uniformes limpos ou roupas de proteção, foram considerados relevantes para os consumidores do estudo, influenciando diretamente a satisfação e intenção dos mesmos de revisitar o estabelecimento. Para além da segurança propriamente dita, hoje a competição no ramo de alimentos acaba envolvendo não só a segurança do alimento, mas principalmente a capacidade de transmitir essas informações aos consumidores, agregando valor ao produto. Portanto, é de suma importância que, junto da garantia da qualidade e segurança do produto, sejam oferecidas aos clientes informações a respeito do mesmo, de forma a ajudá-los a elaborar uma imagem mais transparente e confiável da marca ou do estabelecimento. A comunicação com o consumidor é essencial para criar e sustentar essa imagem, e deve sempre adequar a linguagem utilizada de acordo com as características, preferências e comportamentos de cada público-alvo. Referências: https://www.um.edu.mt/library/oar/bitstream/123456789/40398/1/Perception%20of%20Food%20Quality%20by%20Consumers_%20Literature%20Review.pdf https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0278431917306916 https://www.jstage.jst.go.jp/article/foodsafetyfscj/8/4/8_D-20-00015/_pdf/-char/en https://www.researchgate.net/publication/40105252_Consumer_perceptions_of_food_quality_and_safety_and_their_relation_to_traceability Por: Clara Takayama

Adicione um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

5 × 3 =