tabela de informação nutricional

Desvendando a tabela de informação nutricional no rótulo dos alimentos

Nós do Semear apoiamos a acessibilidade. Ouça nosso conteúdo em áudio: 

Clara Takayama Arbach

Por Natália Longo Furtado e Clara Takayama Arbach #falandocomconsumidor

No artigo anterior falamos sobre algumas mudanças na Lei de Rotulagem Nutricional que entrarão em vigor em 2022. Uma delas é a alteração na Tabela de Informação Nutricional. Mas até isso acontecer resolvemos te dar uma ajudinha para interpretar o que ela nos mostra atualmente, aumentando seu potencial de escolha e promoção da sua saúde e da sua família. Este é um modelo de Tabela de Informação Nutricional:

Modelo da Tabela de Informação Nutricional. Fonte: Anvisa

A primeira coisa que vemos na tabela é a “porção”, a qual sempre é mostrada em gramas ou mililitros. A porção é a quantidade média usualmente ingerida a cada vez que o alimento é consumido. Essa porção também deve ser mostrada em medidas caseiras, pois é de mais fácil visualização pelo consumidor. Por exemplo: fatias, colheres de sopa, unidades, xícaras, etc. Logo abaixo você vai visualizar a quantidade por porção de cada nutriente presente no alimento. Nem sempre o somatório desses nutrientes é igual ao peso da porção. Isso acontece, porque existem outros elementos que podem interferir no peso da porção, mas não são descritos na tabela, como por exemplo, a umidade. Ao lado da quantidade por porção, temos a “% VD”. Esta sigla significa “percentual de valores diários de referência”, ou seja, o quanto o produto apresenta de energia e nutrientes em relação a uma dieta de 2000 calorias. Isso não significa que todos devemos consumir 2000 calorias por dia, este é somente um valor de referência. Considerando este valor energético diário, a distribuição dos nutrientes é feita da seguinte forma:   Carboidratos – 300g Proteínas – 75g Gorduras Totais – 55g Gorduras Saturadas – 22g Fibra Alimentar – 25g Sódio – 2400mg Não há valor diário de referência recomendado para as gorduras trans.   Para melhor visualização vamos ver um exemplo:

Exemplo hipotético da Tabela de Informação Nutricional de um bolo. Fonte: Anvisa

Supondo que esta seja a Tabela de Informação Nutricional de um bolo:   1. A porção indicada é de uma fatia de 60 gramas; 2. O valor energético que você consumirá nesta fatia será de 156 calorias. Caso sua dieta seja de 2000 calorias por dia, essa fatia de bolo corresponderá à 8% do seu consumo energético diário. 3. Nesta fatia existem 23 gramas de carboidratos que correspondem à 8% do total de carboidrato que você deve consumir ao longo deste dia. 4. O mesmo raciocínio vale para os outros nutrientes, sendo sempre na primeira coluna a quantidade do nutriente presente na porção e na segunda coluna, o percentual que está sendo ingerido de acordo com uma dieta de 2000 calorias. 5. No item gorduras trans, o %VD (valor diário) não é estabelecido, uma vez que não é recomendada a ingestão de gordura trans, mesmo que em quantidades mínimas.  

Quais nutrientes devem obrigatoriamente aparecer na Tabela de Informação Nutricional?

  Atualmente a Tabela de Informação Nutricional deve conter no mínimo, informações sobre valor energético, carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibras e sódio. Mas no caso de algum desses nutrientes estar em quantidades muito baixas na porção, não é necessário incluí-lo na tabela.   Agora se ainda restou a dúvida do que são esses nutrientes da tabela vamos resumir:   – Valor Energético: É a energia que será oferecida ao nosso corpo a partir do que comemos. Os nutrientes capazes de fornecer energia são os carboidratos, as proteínas e as gorduras. A energia pode ser expressa tanto por quilocalorias (kcal), como quilojoules (kJ), sendo que 1 kcal equivale a 4,2 kJ.   – Carboidratos: Tem como principal função o fornecimento de energia para o corpo. São encontrados no arroz, farinha, tubérculos, doces, etc.   – Proteínas: São necessárias para construção e manutenção dos nossos órgãos, tecidos e células. Encontramos nas carnes, ovos, leites e derivados, e nas leguminosas (feijões, soja e ervilha).   – Gorduras Totais: São a soma de todos os tipos de gorduras encontradas no alimento. As gorduras também são fonte de energia para o corpo (1 grama de gordura fornece 9 kcal). – Gorduras Saturadas: Presente em alimentos de origem animal. Seu consumo deve ser moderado, pois pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Portanto, é importante ficar atento na %VD deste nutriente.   – Gorduras Trans: Gordura principalmente de origem industrial. O nome trans é devido ao tipo de ligações químicas que esse tipo de gordura apresenta. Seu consumo não é recomendado, pois pode elevar o risco de doenças crônicas não transmissíveis.   – Fibra Alimentar: É um tipo de carboidrato não digerível, presente em diversos tipos de alimentos de origem vegetal. A ingestão de fibras auxilia no funcionamento do intestino e maior saciedade, entre outros benefícios. Procure consumir alimentos com alto %VD de fibras alimentares! O ideal é consumirmos em torno de 25g por dia.   – Sódio: É componente do sal (NaCl). Deve ser consumido com moderação, uma vez que o seu consumo excessivo pode levar ao aumento da pressão arterial.   Agora que você já entendeu o que significa cada item da tabela de informação nutricional corra para o mercado e faça as melhores escolhas para você e sua família. Não perca o podcast com a Nutricionista Clara Takayama Arbach onde ela responde algumas dúvidas comuns em diversas situações encontradas nas tabelas de informação nutricional.

One Response

Adicione um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

15 − 1 =