SSUCv3H4sIAAAAAAAACpyR227DIAyG7yftHSKuGykpOXWvUu3CcbwGlUIFZNNU9d3HIVRc7w5/tn/7N4/3t6piM1iB7KN6hMjHQsrNOgNOaOVxc9i5IbWQKQktwmkjQJZwBoerght5qDYpA37GJLMO3GbJhmE7QnB08RoJviTSRucUVzkRk77Dpxg7FMxuc2QZJfF/dabHZ3YDF1L4GxcujBiSBMnIOZWy648jcyutwbYIXbj61ggyFPBC6W4ECnUp2rRb45VzG+pNORNWeG3OpNZ3mGU48ZfXpMxXsNaXL5kXg9D/qb4Vc5R20cCuyhb/EyFs+ZEfu4FPY9MNp3Hqp70g/d4qvE5cJwv5GK9iKa2LsAHDtp9a3g41cIK64/Opnmjs63FoELGH+dh0/vDPPwAAAP//AwAb7WzYhwIAAA==

Doenças de transmissão hídrica e alimentar – DTHA

Sempre ouvimos falar em DTA, mas, você sabia que na verdade deveríamos usar a sigla DTHA?

Sim, a ANVISA traz essa sigla para se referir as doenças ocasionadas pela ingestão de alimentos ou água contaminados.

Nós do Semear apoiamos a acessibilidade. Ouça nosso conteúdo em áudio:

Por: Keli Lima Neves

Existem mais de 250 tipos de DTHA no mundo, e elas podem ser causadas por bactérias e suas toxinas, vírus, parasitas intestinais ou substâncias químicas. As pessoas que ingerem alimentos contaminados podem ter diferentes sintomas.

É importante que, sempre que você tiver algum desconforto e que acredite estar associado a alimentos, procure o atendimento médico e relate a situação.  Para ser tratado como um surto, é necessário que duas ou mais pessoas apresentem doenças ou sinais e sintomas semelhantes após ingerirem os mesmos alimentos ou água de mesma origem. Para doenças de alta gravidade, como Botulismo Cólera, a confirmação de apenas um caso já é considerado surto.

Os alimentos contaminados podem desencadear:

Infecção: quando o alimento está contaminado com o microrganismo na sua forma vegetativa e o microrganismo causa a infecção no consumidor.

Intoxicação: quando uma pessoa ingere um alimento contaminado com uma substância tóxica, incluindo: toxinas produzidas por microrganismos, bem como as toxinas naturais como por exemplo, cogumelos venenosos, toxinas de algas e peixes ou por produtos químicos prejudiciais que contaminaram o alimento, como chumbo e agrotóxicos.

Toxinfecação: quando o indivíduo consome um alimento contaminado com o microrganismo e esse libera a toxina direto no organismo da pessoa que consumiu o alimento contaminado.

Situação Epidemiológica – DTHA

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 600 milhões de pessoas – quase 1 em cada 10 pessoas no mundo – adoecem e 420.000 morrem todos os anos devido às DTHA, resultando na perda de 33 milhões de anos de vida saudáveis. As crianças menores de 5 anos, carregam 40% da carga de DTHA, com 125.000 mortes a cada ano

O Centers for Disease Control and Prevention (CDC), centro de vigilância de doenças dos Estados Unidos, estima que 48 milhões de pessoas adoecem anualmente, 128 mil são hospitalizadas e 3 mil morrem anualmente devido a essas doenças.

No Brasil, no período de 2007 a 2020, foram notificados, por ano, uma média de 662 surtos de DTHA, com o envolvimento de 156.691 doentes (média de 17 doentes/surto), 22.205 hospitalizados e 152 óbitos.

Você já viu que aqui o blog do SEMEAR nós temos um espaço para você contar as situações que você já vivenciou com alimentos contaminados? O objetivo é compartilhar situações e tirar dúvidas! Se você tiver alguma dúvida sobre DTHA, não deixe de enviar e tentarmos lhe ajudar!

Adicione um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

9 − 9 =