insumos

Gerenciamento de alergênicos: Qual o papel da indústria de alimentos?

Nós do Semear apoiamos a acessibilidade. Ouça nosso conteúdo em áudio: 

A indústria de alimentos tem um papel chave no controle de alergênicos, pois mais do que informar, cabe a ela o desenvolvimento de estratégias para definir e implementar controles de alergênicos em seu processo produtivo, garantindo que produtos que não contenham substâncias alergênicas, estejam realmente isentos de qualquer contato com estas substâncias, além de serem elas as responsáveis por desenvolver novos produtos específicos para este nicho de consumidores com restrições alimentares. Saiba o que é o gerenciamento de alergênicos e o que pode ser feito na segurança dos alimentos.

O que é o gerenciamento de alergênicos?

Nos últimos anos, pode-se verificar um aumento no número de diagnósticos de alergia alimentar. Atualmente, estima-se que 10% da população mundial apresente alergia alimentar, mas é muito difícil ter acesso a essa estatística de forma real, uma vez que o diagnóstico é bastante complexo e outros fatores como a cultura alimentar, as diferenças de critérios para o diagnósticos e metodologias de análises interferem nesta estatística. O diagnóstico para determinar a alergia alimentar é bastante complexo e envolve a história do paciente, exames, teste de provocação oral. Muitas vezes, um diagnóstico de alergia alimentar na infância se resolvem com o passar do tempo! O principal veículo desencadeador de alergias é a ingestão de proteínas que não são reconhecidas pelo organismo dos indivíduos alérgicos e como consequência, desencadeia a ação do sistema imunológico que trata estas proteínas como antígenos, produzindo anticorpos que darão início as reações alérgicas.    Mais de 170 alimentos têm sido identificados como gatilhos de reações alérgicas, mas alguns alimentos são os principais causadores de reações alérgicas e no Brasil a RDC26/2015 da ANVISA traz a relação de alergênicos que devem ser controlados e declarados nos alimentos fornecidos aos consumidores. controle de alergênicos FONTE: BRASIL. AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. RESOLUÇÃO – RDC No 26, DE 2 DE JUL. 2015. DISPÕE SOBRE OS REQUISITOS PARA ROTULAGEM OBRIGATÓRIA DOS PRINCIPAIS ALIMENTOS QUE CAUSAM ALERGIAS ALIMENTARES. 

Qual o papel da indústria no gerenciamento de alergênicos?

Diante disso, confere a indústria a necessidade de definir sistemas de gestão para os diferentes tipos de alergênicos que manipulam, de modo a assegurar que os controles implementados são pertinentes e possíveis de gerir, garantindo que a informação no rótulo seja segura.  A necessidade de definição de controles eficientes e da padronização das informações não deve estar focada apenas nos aspectos legais, mas também na saúde pública, em função do crescente número de alérgicos.  O principal objetivo de um programa de gerenciamento de alergênicos é garantir que a empresa disponibilize ao consumidor a informação real sobre os alergênicos presentes ou possivelmente presentes no produto fornecido, Segundo a RDC 26/2015 da ANVISA, é necessário que a informação seja transmitida ao consumidor de forma clara e objetiva.  Para que isto  seja possível, é de extrema importância que as empresas conheçam suas matérias- primas, insumos, processo, seus fornecedores e que consigam implementar um Programa de Controle de Alergênicos que contemple a realidade dos seus produtos e processo.  É importante ressaltar que empresas que exportam, devem considerar a legislação do país de destino, e isto pode acarretar na inclusão de mais compostos alergênicos ou em interpretações diferentes, principalmente em relação às exceções. Saiba mais sobre cultura empresarial e segurança dos alimentos

Quer saber como implementar um Programa de Controle de Alergênicos na sua empresa?

Preparado para atender o mercado de alimentos, o laboratório BRQuality conta com equipe altamente capacitada para te instruir, excelente estrutura, e as metodologias adotadas são oficiais e referenciadas. Treine sua equipe de colaboradores para fazer o controle correto de alergênicos. Clique na imagem, entre em contato e saiba como podemos te ajudar!  contato   Por: Keli Lima Neves Referências   E.book Gerenciamento de Alergênicos, 2021, BRQuality, Capítulo 3.  

Adicione um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

dez − sete =